Nova série de prisões no Irã: 20 cristãos são detidos

Cristãos iranianos pedem oração; uma série de prisões abalou a Igreja entre julho e agosto. Sabe-se que pelo menos 20 cristãos, a maioria ex-muçulmana, foram presos em várias cidades

Prisão Irã.jpg

As prisões ocorreram na capital Teerã e também nas cidades de Karaj, Isfahan e Tabriz.

Entre os presos, estava Ebrahim, cristão que aguardava uma decisão do tribunal. Em 21 de agosto Ebrahim foi preso com dois outros crentes: Masoud (ex-muçulmano) e Sevada (cristão armênio). Eles foram detidos após uma incursão de agentes de segurança no local de trabalho de Masoud. Eles permanecem detidos.

Em sua campanha eleitoral, o atual presidente do Irã, Hassan Rouhani – empossado em 3 de agosto –, prometeu durante melhorar da situação dos direitos humanos no país. Ele falou da criação de um “contrato dos direitos civis” para assegurar a igualdade de todos os cidadãos, sem discriminação de raça, religião ou sexo.

Líderes cristãos estavam entre aqueles que acolheram esta promessa. Com o passar do tempo, porém, perceberam que os poderes do presidente são limitados, já que ele não tem controle direto sobre o Ministério da Inteligência e sobre o Poder Judiciário, os principais autores de muitas das violações dos direitos humanos no Irã.

O pastor Saeed Abedini, um cidadão iraniano-americano preso em Teerã desde 26 de setembro de 2012, apelou este mês ao presidente Rouhani para que ele cumpra a sua promessa. Saeed foi condenado a oito anos de prisão por supostamente colocar em perigo a segurança nacional e atentar contra o regime iraniano. Na  prisão, Abedini tem sido pressionado a negar sua fé em Cristo por meio de tortura.

Fonte : Portas Abertas

Deixe uma resposta