Relevante condição da família

530855_110141075829705_1796197811_n (1)

Marcelo Dias
Casado com a cantora Fabiana, pai de 3 filhos, pastor, compositor e Cantor da Dupla Marcelo Dias e Fabiana

Fiquei feliz com o convite por parte da Destake News Gospel.

Estarei aqui abordando temas sobre família e suas implicações e claro, outros assuntos e temas pertinentes.

Quero iniciar falando sobre a relevante condição da família.

A família não foi é um acidente, engano ou espontaneidade de fenômenos impessoais. Ela é resultado de um plano de Deus minuciosamente elaborado; exerce uma influência decisiva na formação do indivíduo.

Ofensivas endereçadas à família têm como única finalidade destruir o ser humano.

Muitas são as tentativas de uma suposta “cultura”, através de filmes, novelas, entrevistas e documentários que, de maneira direta ou indireta, advoga à sociedade sobre a inutilidade da família.

Ora: se a busca do aperfeiçoamento humano é objetivo comum, como se espera tal aperfeiçoamento excluindo-o do único contexto que gera no ser humano sentimentos altruístas, ao passo que tal isolamento, do que chamados família, faz aflorar egoísmo e outas respostas noscivas, peculiares ao indivíduo tolhido de tal imprescindível exposição e aprendizado familiar?

A família sempre tem ocupado um lugar central nos planos de Deus para esta terra. É pela família que Deus faz a Sua obra de salvação, em primeiro lugar, usando a família de Abraão para trazer o Salvador a este mundo e abençoar todas as famílias da terra (Gn 12:3; 18:18,19) e, nesta dispensação da graça, para formar a Sua igreja. É notável em Atos como as primeiras igrejas começaram pela conversão de famílias inteiras e lemos dos casas de Cloe, Estéfanas e Crispo no começo da obra da igreja em Corinto, e das casas de Lídia e do Carcereiro no início da obra da igreja em Filipos. Até hoje, onde há duas ou três famílias salvas e de bom testemunho, não deve demorar a formação de uma igreja local, mas onde não há famílias salvas é quase impossível ver uma igreja estabelecida.

A família é uma instituição divina. Ela é tão importante, que foi criada antes da Igreja, antes do Estado, antes da nação. Deus não fez o homem para viver na solidão. Quando acabou de criar o homem, Adão, o Senhor disse: “Não é bom que o homem esteja só. Far-lhe-ei uma adjutora, que esteja como diante dele” (Gn 2.18). Deus tinha em mente a constituição da família, mas esta não está completa só com o casal. Por isso, o Senhor previu a procriação, dizendo: “Crescei e multiplicai-vos e enchei a terra (Gn 1.27-28). Fica mais clara a origem da família, quando lemos: “Portanto, deixará o homem seu pai e e sua mãe e se unirá à sua mulher e serão ambos uma só carne” (Gn 2.24). “O homem” aí é o filho, nascido de pai e mãe. Deus fez a família para que o homem não vivesse na solidão (Sl 68.6; 113.9).

Faz-se necessário que todos aqueles que desejam o bem comum, preservem, lutem e defendam a família, pois só assim veremos o cumprimento e realização dos mais elevados benefícios que buscamos, para a sociedade, igreja e mesmo a realização pessoal.

Marcelo Dias e Fabiana-  Biografia

Deixe uma resposta