Ameaçados por não renunciar o cristianismo

Convertidos a Cristo na província Savannakhet, no Laos, enfrentam ordens de despejo de suas vilas por se recusarem a renunciar o cristianismo; de acordo com relatos da organização de direitos humanos Human Rights Watch for Lao Religious Freedom (HRWLRF)

2746495

Durante um encontro na vila, em 21 de setembro, autoridades do vilarejo Huay, no distrito de Atsaphangthong, determinaram que os convertidos ao cristianismo deveriam negar sua fé ou enfrentar a expulsão. Autoridades acusaram os cristãos de conduzir cultos coletivos em suas casas. Os cristãos têm rejeitado a ordem, afirmando que o direito deles à liberdade de religião ou crença é garantido pela Constituição do Laos.

No mês passado, um grupo de 50 cristãos, no distrito de Borikan (também conhecido como Bolikanh), província de Bolikhamsai, recebeu um ultimato parecido. A HRWLRF relata que autoridades oficiais da vila Nongdaeng convocaram representantes de 11 famílias para um encontro oficial, no qual as autoridades ordenaram que eles se reconvertessem à sua “crença tradicional” (o animismo*). As autoridades da vila acusaram as famílias de acreditar na religião de uma “força ocidental estrangeira”, destrutiva para a nação do Laos.

Informações recebidas pela Christian Solidarity Worldwide (CSW) indicam que esta é uma acusação comum aos cristãos. A eles foram dados três dias para respeitar a ordem, mas os mesmos recusaram, insistindo que a Constituição protege seu direito à liberdade de religião ou crença.

Fonte CSW/ Portas Abertas
TraduçãoJorge Alberto – ANAJURE

Deixe uma resposta