Julgamento de cristão marroquino é adiado

266x220-20131015082648-2753261A audiência judicial do cristão marroquino Mohamed el Baldi, de 34 anos de idade, foi adiada para o dia 31 de dezembro deste ano. Ele foi preso depois que sua casa foi invadida em 28 de agosto, e itens ligados à sua fé, como a Bíblia e outros materiais cristãos, foram confiscados

Mohamed foi detido e acusado de “abalar a fé de um muçulmano”. Pouco depois, ele foi condenado a 30 meses de prisão e ao pagamento de 5 mil dirhams (equivalente a 1.319,50 reais). Em 26 de setembro, o cristão da cidade de Ain Aisha foi, inesperadamente, libertado durante uma breve aparição perante o Tribunal de Recurso, em Fes.

Uma audiência de apelação, que foi prevista para a última quarta-feira (10/10), foi adiada para 31 de dezembro deste ano. Até essa data, ele está em liberdade condicional. Ele entende que qualquer decisão oficial depende do resultado marcado para a nova data.

A constituição marroquina assegura liberdade de religião e, embora o islamismo seja a religião oficial do país, os estrangeiros podem praticar livremente sua fé. Eles frequentam cultos religiosos sem quaisquer restrições ou temor de represálias. Cristãos locais, porém, enfrentam severa perseguição e qualquer tentativa de conversão de um muçulmano ao cristianismo é ilegal.

Leia Mais

CRISTÃO MARROQUINO É PUNIDO COM 2 ANOS E MEIO DE PRISÃO E MULTADO POR EVANGELIZAR

PAI DE OITO FILHOS É ASSASSINADO POR ENTREGAR SUA VIDA A CRISTO.

CONTINUA PERSEGUIÇÃO, IGREJA EVANGÉLICA É INVADIDA E RESULTA EM MAIS DE 80 MORTOS E 130 FERIDOS.

ATAQUES CONTRA A MINORIA CRISTÃ AUMENTAM NO EGITO

MISSIONÁRIAS SÃO ESPANCADAS POR EVANGELIZAR

CORRENDO RISCOS POR AMAR A CRISTO

Fonte: Portas Abertas

Deixe uma resposta