Editores de livros cristãos tomam posição sobre a nova lei de Direitos Autorais

As alterações previstas para a Lei de Direitos Autorais (Lei 9610/98) devem provocar um grande debate, de acordo com a Presidente da Comissão de Cultura, Deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

  • LivrosEm outubro, foi aprovada a lei que regulamenta a gestão coletiva de direitos autorais (Lei 12.853/13), as definições divergem opiniões e afetam editores, inclusive do ramo cristão, que já se posicionaram a respeito.

Por um lado, as normas que conferem os princípios básicos dos direitos autorais para a internet atendem os provedores preocupados com a questão da liberdade de emitir informações sem censura prévia.

Em contrapartida, quem cuida da autoria de publicações fica sem proteção para cair diretamente na rede mundial de computadore. Por essa razão, alguns editores cristãos já se manifestaram em prol de defender seus direitos.

Reiner Lorenz, Diretor Executivo da Associação dos Editores Cristãos (ASEC), destacou recentemente que teme pela forma que a Lei de Direitos Autorais conseguirá reduzir a importância das obras literárias e o trabalho de quem se dedica a esta área.

“Não haverá incentivo para compor uma obra, com isso a qualidade editorial diminuirá e consequentemente o leitor perderá a apreciação pela leitura e pelo livro. Isso sem contar a pirataria, que é um problema sério e está bem longe de ser resolvido”, avaliou Lorenz.

Fonte : The Christian Post

Deixe uma resposta