Israel pressiona potências mundiais contra acordo nuclear do Irã

Foto: Abir Sultan/Reuters

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro israelense, lançou domingo (17), a campanha para tentar convencer as potências mundiais a endurecer os termos de uma proposta de acordo nuclear com o Irã. O foco são as negociações que vão acontecer em Genebra, essa semana, onde serão discutidas medidas para aliviar sanções econômicas contra o Irã, se o país suspender parte do seu programa nuclear.

 Esse encontro marca a terceira rodada de conversas entre seis importantes potências mundiais, Netanyahu, porém, reprovou a proposta de abrir brechas para a manutenção de parte do programa nuclear iraniano. O presidente da França, François Hollande, foi o primeiro a ouvir as propostas do primeiro-ministro, que está em Israel, em visita de Estado por três dias.

 “Espero que sejamos capazes de persuadir nossos amigos durante esta semana e nos dias que se seguem para obter um acordo muito melhor”, disse Netanyahu, para quem o Irã pode desmontar seu programa de enriquecimento de urânio. Por ter adotado uma posição dura na rodada de negociação anterior, a França foi elogiada por Israel.

 Até que sejam oferecidas mais garantias de que não busca por armas atômicas, Hollande se opõe à suspensão de sanções contra o Irã. Netanyahu, deverá discutir o assunto quando se reunir com o presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou, na quarta-feira.

 Provavelmente, o assunto será debatido com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, que tem viagem a Jerusalém programada para sexta-feira.

 “Espero que possamos ser capazes de convencer os nossos amigos esta semana para chegarmos a um acordo muito melhor, e é possível obter isso porque o Irã está sob pressão econômica. Pode-se chegar a um resultado muito melhor de uma solução diplomática pacífica”, disse Netanyahu.

 Para Israel, um Irã, com armas nucleares é uma ameça à sua própria existência.

Fonte : Veja

Deixe uma resposta