Dívida e Casamento

Dr. Silmar Coelho é casado com Janice Coelho há mais de 38 anos. É pai de 4 filhos, Tiago, Filipe, Lucas e Cristine.  Avô de 8 netos, Ana Lia, Giovanna e Serena, Pedro Filipe e Arthur, Luka, Lis e Leo. Tiago e Lucas são pastores.

Dr. Silmar Coelho é casado com Janice Coelho há mais de 38 anos. É pai de 4 filhos, Tiago, Filipe, Lucas e Cristine. Avô de 8 netos, Ana Lia, Giovanna e Serena, Pedro Filipe e Arthur, Luka, Lis e Leo. Tiago e Lucas são pastores.

É sabido que seis em cada dez brasileiros estão endividados. Muitos casais têm dificuldade com a contenção de gastos e planejamento financeiro. Crédito é cada vez mais fácil e as ofertas são tentadoras. Outro problema é a dificuldade que a maioria tem em falar e expor sua vida financeira.

Um cônjuge não quer ser controlado. Outro é econômico ao extremo. Ainda outro é esbanjador. Rusgas por causa de dinheiro pode acabar com o romantismo, produzindo um rotina infernal. Há quem varra os contratempos para debaixo do tapete do casamento. Faz de conta que a adversidade financeira se resolverá com o tempo. Tremendo engano.
Queira ou não, dinheiro permeia todos os projetos em conjunto e também pessoais, tanto da carreira ou da vida. Mesmo que pareça delicado e difícil, Um dos cônjuges vai ter que dar o primeiro passo e colocar a vida financeira na mesa.
Depois dessa iniciativa, o casal deve abrir o jogo, ser transparente e honesto, e fazer um orçamento para gastar somente o que pode e viver dentro da sua realidade salarial. Ou você aprende lidar com dinheiro ou as dívidas irão destruir pouco a pouco a saúde familiar, impedirão o desenvolvimento do amor e criarão um ambiente fértil para brigas e até para o divórcio.
Uma simples pergunta pode ser a melhor estratégia para começar. Você está feliz? Quem dá essa dica é o consultor financeiro Gustavo Cerbasi, autor do livro “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”. Ele acaba de lançar um novo título “Os Segredos de Casais Inteligentes”. Para o escritor, a reposta traz uma reflexão sobre as escolhas e planos para o futuro, que são fundamentais para um relacionamento duradouro e saudável.
A partir das repostas, o casal consegue administrar com sabedoria o estilo de vida e perceber se está tomando o rumo certo ou se simplesmente está corredeira abaixo rumo ao afogamento. Caso não aconteça um basta, e o casal passe a remar em conjunto para salvar o casamento da queda eminente, os sonhos ficarão para trás. Os desejos e planos, que tinham quando se conheceram, se tornarão cada vez mais distantes.
Que tal começar com pequenas atitudes para sanar a vida financeira e a família? Crie uma meta, mesmo pequena, para que cada membro da família aprenda a poupar. Poupar apenas um real por dia em uma família de apenas duas pessoas, faz com que o casal tenha R$  720,00, fora juros, no fim de um ano. Já dá para uma viagem de celebração a dois. Essa decisão trará cumplicidade e disciplina; ajudará a ajustar os planos e objetivos no casamento. Além disso, o casal se respeita muito mais quando vê esforço e renúncia nas atitudes do outro.
Um pequeno gesto de boa vontade pode fazer milagres no casamento. Se você estiver disposto a fazer sua parte, pode ter certeza que seu cônjuge também fará a que lhe cabe. Ninguém realiza grandes sonhos com sacrifícios pequenos.
Não tendo ele, porém, com que pagar,ordenou o senhor que fosse vendido ele,a mulher, os filhos e tudo quanto possuía e que a dívida fosse paga (Mateus 18.25).
www.silmarcoelho.com.br

Deixe uma resposta