Frio nos EUA, rajadas de vento continuam, sensações térmicas chegaram a alcançar -53ºC

Inverno rigoroso paralisa país, e jornal diz que ‘vida anda em câmera lenta’.
Medidas excepcionais são tomadas; escolas e empresas são fechadas

06/01 - Mulher caminha até seu carro no estacionamento de longo período do Aeroporto Internacional de Indianápolis, tomado pela neve (Foto: Joe Vitti/The Indianapolis Star/AP)Mulher caminha até carro em Indianápolis
(Foto: Joe Vitti/The Indianapolis Star/AP)

Os Estados Unidos continuavam envolvidos nesta terça-feira (7) em uma onda de frio histórica que paralisa há uma semana o centro, o norte e o leste do país, levando várias regiões a decretar medidas excepcionais.

Nesta terça-feira, o frio se estendia do norte dos Estados Unidos e do Canadá até o centro-oeste, ameaçando as regiões do sul, como Tennessee e Alabama.

A sensação térmica mais baixa foi registrada até o momento em Montana (noroeste), com -53ºC, apenas um pouco menor que em Dacota do Norte, Dacota do Sul e Minnesota. Em comparação, a temperatura no Polo Sul foi de apenas -34º C na segunda-feira.

Desde a semana passada, as sensações térmicas chegaram a alcançar os -53ºC, inéditas em 20 anos. Junto com a queda de neve e granizo, provocaram a morte de uma dezena de pessoas e prenunciam a chegada de uma frente fria no leste.

A paralisação do tráfego aéreo se converteu em um pesadelo para muitos americanos, que não conseguiram voltar para as suas casas após as férias de fim de ano, enquanto várias escolas precisaram permanecer fechadas em estados onde as autoridades convocaram a população a não sair de seus lares.

Vários aeroportos foram afetados e mais de 4.300 voos precisaram ser cancelados – a metade em Chicago – e 6.500 atrasados, segundo o site especializado FlighttAware.

Vida em câmera lenta
Em Minneapolis, o jornal Star Tribune destacava que a vida passava em câmera lenta. Inclusive o sul do país, acostumado a um clima mais ameno, era atingido por um alerta de frio que ameaça as plantações e o gado.

Em Washington, por sua vez, os termômetros marcavam na manhã desta terça-feira -8ºC, uma temperatura relativamente suave em relação a outras regiões, mas ainda com persistentes ventos frios.

O serviço meteorológico reportou na segunda-feira (6) as temperaturas mais frias em duas décadas no norte e no centro do país após “uma frente de frio ártico”. “Combinadas com rajadas de vento, estas temperaturas vão cair a níveis potencialmente fatais”, advertiu.

As autoridades lembraram que estas temperaturas provocam graves lesões de pele em apenas poucos minutos de exposição ao ar livre, e pediram que as pessoas permaneçam em suas casas.

“Pedimos que os funcionários municipais considerados não essenciais permanecessem em seus lares”, declarou DeRoo, porta-voz do município de Milwaukee, às margens do lago Michigan, onde a temperatura chega a -37ºC ao amanhecer. “A polícia patrulha para ajudar os sem-teto a encontrar o refúgio mais próximo, nos quais foram instaladas camas adicionais”.

No condado de Cook, que engloba grande parte da área de Chicago, foram instalados centros abertos a toda a população, indicou à AFP a porta-voz Natalia Derevyanny. “Devemos enfrentar uma perigosa combinação de temperaturas muito baixas, geadas e nevasca”, ressaltou Pat Quinn, governador de Illinois, que declarou estado de emergência.

No Canadá, o serviço de meteorologia advertia sobre temperaturas abaixo dos -30ºC no leste de Ontário, Manitoba e Saskatchewan, com -36ºC em Regina, capital da província. As sensações térmicas podem alcançar os -48ºC.

Fonte : G1

Deixe uma resposta