"Cofre do Fim do Mundo" Tem objetivo de Plano B, afirma Kerry Fowler diretor do Projeto

Cofre do Fim do Mundo

Foto/Divulgação

Apelidada de o “cofre do fim do mundo”, a Caixa-Forte Internacional de Sementes foi construída em uma ilha remota, Svalbard, em uma parceria entre o governo norueguês e a Organização das Nações Unidas (ONU).O

O cofre  visa abrigar sementes de todas as variedades conhecidas no mundo de plantas com valor alimentício , fica localizado  na Noruega, já no Círculo Ártico.

A caixa-forte, que começou a ser construída em março de 2007,  fica a uma profundidade de 120 metros dentro da montanha de Spitsbergen, uma das quatro ilhas que compõem Svalbard.

O diretor do projeto, Kerry Fowler, afirmou que a iniciativa visa salvaguardar a agricultura mundial no caso de catástrofes futuras, como guerras nucleares, queda de asteróides e mudanças climáticas.

Este é o plano B, a rede de segurança, a política de seguro. E sabemos que grande parte da diversidade está sendo perdida mesmo em bons bancos genéticos”, disse.

O gelo ártico oferece um congelamento natural para as sementes, enquanto um resfriamento adicional mantém a temperatura em menos 18 graus Celsius. O cofre tem a capacidade de armazenar 4,5 milhões de amostras – e cada uma contém cerca de 500 sementes, o que gera um total possível de 2,25 bilhões de sementes.

o cofre já atingiu um número de amostras maior do 740 mil. Em 2010, o número era de 500 mil.

Fonte BBC Brasil/hypescience

Deixe uma resposta