Comemore o Dia Internacional da Mulher sendo uma influência positiva para essa geração

Março, um mês especial para as mulheres

foto-11

Elizete Malafaia é pastora, psicóloga, terapeuta de família e coordenadora do Grupo de Terapeutas Cristãos

No dia 8 de março comemoramos o Dia Internacional da Mulher.

A data é uma homenagem à manifestação das operárias de uma fábrica de tecidos, em Nova Iorque, por melhores condições de trabalho.

O movimento foi reprimido com violência, e cerca de 130 tecelãs morreram carbonizadas após terem sido trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Essa luta deu origem a tantas outras que resultaram em direitos e conquistas que hoje comemoramos no campo profissional, educacional, político, religioso, dentre outras áreas.

Porém, apesar dos avanços, vivemos uma verdadeira contradição nos dias atuais. Há muitas mulheres inseguras, insatisfeitas, escravas do seu corpo, dependentes da aceitação dos homens, exploradas sexualmente, prostituindo-se e expondo-se excessivamente. Os programas de TV nunca exploraram tanto a mulher. Usam-na de forma apelativa, e o que é pior, com o consentimento delas.

É muito triste assistir a esse quadro de degradação, justamente quando temos liberdade e direitos de cidadãs garantidos. A mulher tem o direito a estudar, a trabalhar, a produzir e a ganhar a vida de maneira digna, porém, algumas envergonham a classe feminina desmerecendo tantas conquistas.

Fonte de inspiração

Felizmente, encontramos na Bíblia exemplos de mulheres que viveram no passado, mas que são fonte de inspiração para nós, mulheres do século 21. Quero destacar as qualidades de algumas delas, como Ester, mulher de coragem, história descrita no livro que leva o seu nome; Abigail, mulher de iniciativa (1 Samuel 25); a mulher cananeia, uma pessoa de fé (Mateus 15.21); Maria, a mãe do Salvador, mulher obediente e sensível à voz de Deus (Lucas 1.26-38); Noemi e Rute, que souberam lidar com as perdas e que também são exemplos de fidelidade à amizade, passagem linda que você pode encontrar no livro de Rute; e a esposa de Noé, que confiando em Deus e em seu marido soube vivenciar a lei do desapego (Gênesis 7-10). Essas mulheres influenciaram e fizeram a diferença em sua geração.

Quero convocar você, mulher de Deus, que tem honrado e obedecido ao Senhor, a ser exemplo e canal de influência para essa geração. Devemos incentivar as mais jovens a crescerem no mundo espiritual, emocional, profissional e material, e a entenderem que somente Deus nos realiza plenamente e nos capacita para essa missão.

A mulher virtuosa exerceu esse papel muito bem. Você quer ser louvada como uma mulher de Deus? Influencie da melhor maneira possível. Seja uma mulher sábia, prudente, obediente, disciplinada, honrada, ungida, valorizada e abençoada, pois Deus é contigo e conta com você.

One Comments

Deixe uma resposta