QUEM AMA, CUIDA

401707_10150565569530795_283342475_n1

Dr. José Wellington Fagundes Marins, Casado, pai de 2 filhos graduado pela Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas, com curso de pós graduação pela FEMPERJ – Fundação Escola do Ministério Público – RJ.

A Obra Prima de Deus não são prédios, eventos, estruturas ou programas. A Obra Prima de Deus é GENTE, por quem Ele deu a sua vida e se vidas são importantes e valiosas para Deus, devem ser para nós também, a merecer todo nosso cuidado, pois custou a vida de Seu Filho. Por essa razão nossa maior motivação não deve ser enfatizar as estruturas e atividades mas sim valorizar as pessoas e os relacionamentos. Nosso amor por Deus só será realmente compreendido quando este amor for sentido na vida das pessoas e quando esse amor não for apenas “da boca pra fora” mas por meio de evidências concretas pois afinal “o amor não é aquilo que ele diz mas aquilo que ele FAZ.

A missão da igreja não é fazer apenas convertidos, mas discípulos (Joao 20.21) e fazer discípulos implica em trazer a pessoa a Jesus, cuidar bem dela, ensiná-la, mentorea-la, discipula-la. Não fomos chamados para sermos apenas “obstetras” (gerar ovelhas) mas “pediatrias” (cuidar das ovelhas). A igreja é a família de Deus e a essência da família, é o relacionamento entre irmãos (Sl 133);

A mutualidade (um ajudando o outro) é uma das marcas de uma igreja sadia. A expressão “uns aos outros” aparece  59 vezes na bíblia. Mais de vinte vezes, a ordem é nos sentido de “amar uns aos outros”. Como ensina o saudoso Pr. Mauro Israel, “a Igreja deve funcionar como um Pronto Socorro, onde funciona 24 horas (sem fechar), não no sentido de que o templo tenha de estar aberto 24 horas por dia mas que a igreja tem de criar uma ambientação através da qual as pessoas percebam que podem receber a ministração a qualquer momento. A igreja deve ser igreja não apenas quando estiver reunida no templo, mas em todos os momentos, por toda a vida, em todas as circunstâncias, em todos os seguimentos da sociedade”;

O Pastor não é onipotente, nem onisciente e nem onipresente, e por isso, depende da cooperação de todos a fim de garantir que TODOS sejam bem cuidados e ninguém se perca no caminho por falta de cuidado.

Lembremo-nos do que Jesus nos ensinou em Joao 13.34,35: “Um novo mandamento vos dou que vos ameis uns aos autos como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.”

 

Deixe uma resposta