Uma Linda Mulher

silmarcoelho1

Dr. Silmar Coelho é casado com Janice Coelho há mais de 38 anos. É pai de 4 filhos, Tiago, Filipe, Lucas e Cristine. Avô de 8 netos, Ana Lia, Giovanna e Serena, Pedro Filipe e Arthur, Luka, Lis e Leo. Tiago e Lucas são pastores.

No filme Uma Linda Mulher, Julia Roberts faz o papel de uma prostituta que dá uma informação para um empresário, interpretado por Richard Gere. Ele fica tão impressionado com a beleza dela que a contrata para passar uma hora com ele. Ela choca as pessoas do hotel luxuoso e fica maravilhada com a cobertura VIP.

A princípio, ele só quer conversar, mas ela, sendo uma mulher da vida, só pensa no dinheiro que vai ganhar e fala sem parar do tempo que ele está perdendo. A hora vai acabar e eles vão acabar sem irem para a cama. Para terminar com a preocupação dela, ele a contrata para passar a noite inteira com ele. Ela cobra trezentos dólares, pensando que está cobrando muito, quando ele está disposto a pagar dois mil dólares. Ela não sabe o valor, a beleza e a espontaneidade que tem. Ela o encanta e surpreende.

Encantado com a linda mulher, ele a contrata para ficar com ele durante toda a semana. Como ela se veste como uma prostituta, ele lhe dá dinheiro para comprar roupas. Na primeira loja ela é humilhada. Dizem-lhe que ela não tem classe ou dinheiro para comprar os vestidos da loja.

O gerente do hotel a ajuda e lhe diz onde comprar e diz que ela é muito especial. A ensina a usar os garfos, a sentar, que copo usar e como comportar-se em uma reunião de negócios. o gerente diz a Edward, que Vívian é uma mulher intrigante. Quando Edward reencontra Vívian, vestida como uma dama, ele fica fascinado.

Daí em diante Vívian, a prostituta, é tratada como uma dama por Edward, e todos que convivem com ela, nas festas e restaurantes de alto nível, ficam cativados pela beleza e simplicidade da linda mulher. Edward, a respeita, nunca a trata como um objeto sexual ou a humilha como uma alguém sem valor. Pela primeira vez, ela se sente mais do que uma linda mulher. Sua real beleza aflora; ela redescobre a honradez e enxerga que a vida não é feita apenas de dor e sofrimento.

Depois de uma semana, ela não mais se vê como uma prostituta. Edward quer reencontrá-la quanto passar por Bervely Hills, mas ela diz que não. Se ele quiser vê-lá novamente vai ter que ser em um encontro com outras intenções. Ele não mais quer voltar para a velha vida; se dá conta que ela tem valor e pode ser muito mais do que um objeto de prazer para homens sem solitários. Nunca mais quer ser desprezada e tratada como lixo.

Edward reluta, pois não pensava casar com uma mulher que conhecera na rua, a apenas uma semana. Vívian volta para o seu velho apartamento, chorando por ter que desistir do primeiro homem que a tratou com dignidade. Porém, ela está disposto a ganhar pouco, trabalhar, e voltar a estudar para tornar-se a pessoa que ela pode ser. Alguém que respeita a si mesmo e que vai conquistar uma vida de paz sem precisar vender o seu corpo ou a alma.

Edward não consegue esquecer Vívian. Pergunta por ela, sente sua falta. Sem mais suportar a ausência da linda mulher, ele pede ao seu motorista para levá-lo até onde ela mora. Compra um Bouquet de flores, entra na limusine, abre o  teto solar, fica de pé dentro do carro, coloca meio corpo para fora, através do teto solar, levanta as flores em uma das mãos e um guarda-chuva na outra, como se fosse a espada de um cavaleiro medieval que vai resgatar a amada da torre onde ela está aprisionada.

O motorista soa a buzina para chamar a atenção de Vívian. A mulher coloca o rosto para fora da janela e vê Edward como um príncipe que a vem libertar, abre um sorriso cheio de júbilo, enquanto seus olhos se enchem de lágrimas. Edward salta do carro; abaixa a escada de incêndio, e sobe os degraus com o guarda-chuva em riste; agarra-a, a envolve em seus braços, e lhe dá um beijo apaixonado. Ele resgata  a mulher da vida de pecado e prostituição para uma nova vida de amor. Vivian estará casada, feliz e se tornará uma dama.

Essa mesma atitude deveria ter todo homem. O homem deve tratar a mulher com tamanha dignidade e honradez que ela nunca mais desejará voltar para a vida antiga. Ela nunca mais desejará viver uma vida que não seja ao lado do seu amado, sendo rodeada pelos seus braços. Em nenhum outro lugar a mulher deveria achar tanto amor e respeito como junto do homem que a ama.

Foi essa a atitude de Cristo teve com o pecador. Ele nos resgatou da vida de pecado e nos trouxe para o Reino do seu amor. Apesar de todos os nossos erros e fracassos, da vida sem sentido e vazia que vivíamos, Jesus nos trata como se nunca tivéssemos feito nada de errado. Jesus nos devolve a autoestima, paga o preço para que tenhamos a paz e felicidade que jamais tivemos; cristo não abusa ou nos humilha. Pelo contrário, O Mestre nos honra; arranca os trapos que tentam tapar a nossa sujeira, nos banha na graça e no amor, e nos veste de glória.

Depois de conviver alguns momentos com Jesus, nunca mais vamos querer voltar para a velha vida. Jesus nos faz príncipes e princesas; nos ama, perdoa, purifica e nos resgata de uma vida barata e sem objetivos para uma vida de eterna felicidade.

Deixe uma resposta