Síndrome da melancia.

É necessário que ele cresça e que eu diminua. João 3.30.

1170867_1663138330625009_1468634338746370413_n

Pastor, casado pai de 4 filhos, teólogo, Compositor e Intérprete

Uso esse versículo, para escrever um artigo que me parece oportuno, para os nossos dias.
Uma síndrome é um conjunto de sintomas que estão correlacionados entre si e que são sinais de uma doença.

A palavra, de origem grega, significa concordância e se refere exatamente a esse conjunto de sintomas.

É comum que as síndromes recebam os nomes dos médicos ou cientistas que as descobriram.
A “síndrome da melancia”, com a democratização do acesso à internet e redes sociais, foram internalizados novos aspectos comportamentais e agregados novos valores sociais.

Através destes contextos, criamos muitas vezes uma realidade pré-fabricada a partir das nossas carências afetivas e emocionais, sendo as redes sociais o grande termômetro da insatisfação e insegurança das pessoas consigo mesma.

 No entanto, junto às conexões, fotos, selfies e check-ins, necessitamos incessantemente da aprovação do outro através dos likes e comentários que elevam a nossa autoestima.

Necessitamos da validação, da aprovação do outro, em busca de convencermo-nos daquilo que não temos certeza em nós mesmos.

E isso também acontece no universo “eclesiástico a necessidade de demostrar e buscar o olhar de alguém que nos aceite incluindo-nos dentro do contexto pretendemos”.

Pastores, bispos, apóstolos, pregadores e cantores. O banner que divulga as programações nas igrejas nas redes sociais denuncia que estamos vivendo a “síndrome da melancia”.

 É sem dúvida uma autopromoção, em que os meios não justificam os fins. O conteúdo é zero, porque na verdade toda essa gana de querer virar celebridade tem no seu íntimo gente frustrada e mal resolvida, que não aprenderam tanto como deveria na psicologia isso se chama autoafirmação.

Quando precisamos a todo custo chamar atenção, para que alguém nos aceite e nos aprove.
Acredito, não tem nada haver com marketing que é indispensável em qualquer área da vida, até mesmo no ministério. O problema da “síndrome da melancia” é detectado nas frases a seguir:

“Louvado seja eu”, “explodiu tudo”, “esse é ungido mesmo”.“ninguém prega igual ao fulano”“ o meu ministério” etc… e ainda aqueles que colocam o nome próprio como ministério exemplo:” Ministério João batata, tomate da silva “(rsrs) com suas modas, ostentando uma falsa espiritualidade, vazios sem vida.

Precisamos de uma mudança conceitual a cerca da chamada para o ministério. Líderes enfermos, igrejas carentes, “artistas, ídolos gospel doentes com a síndrome da melancia”. Precisamos de que Ele (JESUS CRISTO) reine e resplandeça, ele é o sol da justiça, nós apenas à luz do mundo, e sal da terra.·.

Pr. Marcos fernandes,
Presidente da igreja Assembleia de Deus ministério plena Unção.
Rua Amaral 95 Tijuca.
www.plenauncao.com
marfernandes44@gmail.com

One Comments

Deixe uma resposta