2017 – ANO DE APROFUNDAR NOSSA COMUNHÃO COM O PAI NOSSO

401707_10150565569530795_283342475_n1

Dr. José Wellington Fagundes Marins, Pastor Casado, pai de 2 filhos graduado pela Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas, com curso de pós graduação pela FEMPERJ – Fundação Escola do Ministério Público – RJ.

A oração do Pai Nosso ensinada por Jesus como uma ORAÇÃO MODELO e não como uma reza para ser repetida, nos ensina algumas verdades, entre elas, a natureza pessoal de nosso relacionamento com Deus e não um relacionamento mecânico, artificial, feito de forma automática sem uma reflexão do sentido daquilo que eu falo, mas um relacionamento franco, aberto, natural, sincero, autêntico e livre como deve ser um diálogo entre pai e filho.

Ou seja, ao me relacionar com Deus eu devo compreender que eu não estou me relacionando com uma “energia cósmica”, com uma abstração, um ser etéreo, uma ideia, mas com um Deus que apesar de ser um espírito e invisível, Ele é uma pessoa e como tal Ele age em nosso favor, Ele pensa o melhor a nosso respeito e Ele sente as nossas dores e alegrias.  Ao me relacionar com Deus eu não devo me preocupar em usar palavras rebuscadas, pois afinal Deus não está interessado em nossas palavras e sim em nós mesmos, na nossa companhia. Os discípulos perceberam no convívio com o Mestre que Ele era um homem que apesar de sua agenda congestionada não abria mão de estar a sós com o Pai e por isso lhes dirigiram essa pergunta: “Senhor, ensina-nos a orar”.

Como dizendo, nós queremos ser vitoriosos como o Senhor e por isso nos ensina a fazer o que o Senhor faz a fim de que possamos alcançar os resultados que o Senhor alcança.  Que em 2017 possamos orar mais e que possamos compreender que sem diálogo não existe relacionamento duradouro e nem autêntico e que Cristianismo não é adesão a um dogma, mas um relacionamento vivo com uma pessoa viva.

 Feliz 2017 a todos os leitores do Destaque News Gospel.

 

Deixe uma resposta