A SALVAÇÃO E OS SEUS REFLEXOS (Parte 2)

AS BÊNÇÃOS E OS EFEITOS DA SALVAÇÃO

 

Ministro do Evangelho , pastor auxiliar da ADIG
(Assembleia de Deus na Ilha do Governador)
Conferencista Internacional
casado com a cantora Mízi Lenne, pai de Três filhos.

E em nenhum outro há salvação porque também debaixo do céu nenhum outro nome há dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos – Atos 4.12.

 

Na matéria passada aprendemos um pouco sobre o maravilhoso plano da salvação que Deus preparou para os seus escolhidos. Vimos que a salvação é uma necessidade de todos e está disponível para todos. Hoje aprenderemos um pouco mais sobre o tema, analisando as bênçãos e os efeitos que a salvação produz em nossas vidas.

 

AS BÊNÇÃOS E OS EFEITOS DA SALVAÇÃO

A salvação produz muitos efeitos em nossa vida. Ser salvo significa ter os pecados perdoados (1 Jo 1.9) e ter o direito de estar na presença de Deus para sempre (Mt 28.20). A presença constante de Deus em nós nos proporcionará vitórias reais sobre as tentações (Hb 4.15-16). O Espírito Santo será o nosso ajudador nessa questão (Jo 14.16-17).

 

A Salvação é a maior benção que o ser humano pode receber. Todo crente em Jesus Cristo deve conhecer, valorizar e divulgar a Salvação (2 Co 5.17).

 

  1. INCLUÍDOS NA FAMÍLIA DE DEUS

Outro maravilhoso efeito da salvação é que ela nos insere na família de Deus (Jo 1.12). Isso implicará em mudanças radicais pelas quais teremos de passar, como por exemplo, o fato de que, uma vez inscritos na família de Deus, temos que procurar fazer apenas o que for certo.

Muitas pessoas não se preocupam em saber se determinada atitude é certa ou errada. Para elas o que importa é a própria vontade; por isso fazem o que querem segundo seus interesses pessoais. Não devemos agir assim. Quem foi salvo por Deus deve viver sua nova vida em constante obediência a Jesus Cristo.

 

  1. MUDANÇA DE FARDO

Outro lindo efeito da salvação está em Mateus 11.28-30, Jesus diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. Isso significa dizer que os salvos trocam de fardo com o seu Senhor; o que para nós é de grande alívio. Esse alívio, porém, não significa ausência de um fardo, mas sim, a troca de um grande fardo por um fardo menor. A obediência a Cristo é esse novo fardo; um fardo que não se compara ao fardo de escravidão que carregávamos antes.

 

2.1. O maravilhoso fardo da obediência

A primeira percepção que temos quando somos salvos é que os nossos pecados antigos foram perdoados por Deus (Hb 8.12). É, portanto, bom lembrar como esses pecados nos prejudicaram para não pecarmos mais. Não devemos continuar a cometer os mesmos pecados de antes (Rm 6.6). O maravilhoso fardo da obediência nos protegerá de termos sobre nós o fardo antigo que carregávamos.

Jesus curou um paralítico no Tanque de Betesda e lhe deu a chance de uma nova vida. Depois de curá-lo, Jesus o procurou e disse: “não peque mais para que não lhe suceda coisa pior” (Jo 5.14).

O salvo nasceu de novo (Jo 3.3-8); agora é uma nova criatura (Rm 6.4); portanto, deve andar em obediência a Cristo (Gl 2.20).

 

  1. UMA TRANSFORMAÇÃO DE MENTE E CORAÇÃO

O próprio ato de buscar a salvação já revela o amor de Deus em nós, nos conduzindo a uma nova disposição mental. Tudo começa com uma transformação de mente (Rm 12.1-2). São provas da nossa mudança de mente:

 

  • Perdoar-se e não mais se culpar das coisas do passado (2 Co 5.17).
  • Avançar pela fé para o que Deus nos tem preparado (Fp 3.13-14).
  • Perdoar as pessoas que nos fizeram mal (Ef 4.32).

 

  1. TRANSFORMAÇÃO NO COMPORTAMENTO

Uma vez que a nossa disposição mental mudou, consequentemente, nosso comportamento também mudará, pois o comportamento é consequência das coisas que pensamos.

 

3.4.1. O que não devemos fazer como servos de Deus

Não podemos fazer aquilo que a Bíblia chama de obras da carne. É uma lista bem grande de coisas, mas em Cristo, poderemos cumpri-las sem grandes problemas (Gl 5.19-21 e Ef 4.17-32).

 

3.4.2. O que devemos fazer como servos de Deus

De igual modo, os salvos são convidados a cultivar e desenvolver o que a Bíblia chama de Fruto do Espírito em sua vida (Gálatas 5.22-23).

 

  1. TRANSFORMAÇÃO NOS RELACIONAMENTOS

Diferente do que muitos pensam, a Bíblia não sugere o isolamento social para nenhum dos salvos, pelo contrário, em Pv 18.1 ela afirma que aquele que se isola é egoísta e se levantou contra a verdadeira sabedoria. Mas, é fato que o novo viver em Cristo provocará mudanças em nossos relacionamentos.

A principal mudança acontece com o nome do nosso melhor amigo. O nosso melhor amigo agora é o próprio Cristo. Você deve se relacionar com Ele através da oração e da leitura da Bíblia (Sl 5.3 e Sl 119.9-11) todos os dias.

Com relação aos nossos antigos amigos, eles devem ser mantidos como amigos à medida que isso for possível (Rm 12.18). Na verdade precisaremos amá-los mais ainda para que possam conhecer o que Jesus Cristo fez por nós e também sejam salvos (Mc 5.16, 19).

 

Deixe uma resposta