Brasil está entre os 22 países que votaram contra Israel em reunião da UNESCO

Foi aprovado nesta terça-feira (2), pela Organização das Nações Unidos para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) a controversa resolução que retira a soberania de Israel da cidade de Jerusalém. O texto, votado em uma reunião em Paris, na França, recebeu aprovação de  22 países incluindo Brasil, Rússia, China, África do Sul, Nigéria, Irã, Paquistão, Vietnã e outros países árabes. . Dez nações, entre elas a Itália, votaram contra e 23 se abstiveram.

Apresentada pela Argélia, Egito, Libano, Marrocos, Omã, Qatar e Sudão, em apoio à Palestina.  A resolução afirma que Jerusalém é importante para três religiões monoteístas e, portanto, não poderia ficar sob domínio de algum país ou religião.

Esta nova medida vem após a Unesco aprovar em outubro outra que tiram o poder ou condenam atos de Israel em Jerusalém. (ANSA).

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, na terça-feira (2), descreveu como “absurda” uma nova resolução da Unesco negar, a ligação histórica entre Jerusalém e os judeus por apresentar Israel como uma “potência ocupante” na cidade sagrada.

O Ministério das Relações Exteriores palestino, por sua vez, disse em um comunicado que a votação da resolução foi “uma vitória para o direito internacional”.

Com informações : leparisien

Deixe uma resposta