Mau hálito ? Comigo não. Entenda as principais causas da halitose

Dr. Edésio Pires

Amigo (a) leitor (a), hoje escreveremos sobre a halitose (mau hálito), que acomete boa parcela da população. Aqui buscamos alertar e orientar o (a) leitor (a), que a halitose pode ser um sintoma de doenças importantes, com múltiplas causas na grande maioria dos casos, a saber: hábitos sociais, alimentares e higiênicos.

A halitose pode ser primária (aquela que o ar expelido já sai dos pulmões com odor desagradável), que frequentemente associa-se ao consumo de álcool, fumo, jejuns prolongados, e em pequena proporção pela alteração metabólica do diabetes, doenças do fígado, renais e mesmo alguns medicamentos. Alguns regimes podem intensificar também esta situação.

A halitose secundária (odor desagradável interage com ar expirado no percurso do pulmão ao meio ambiente), é uma condição mais comum, que afeta a quase todos pela manhã, ao acordar. Também outras causas secundárias se devem a: redução do fluxo da saliva, infecções bucais, acúmulo de alimento na cavidade oral, descamação de células e proliferação de microorganismos. E agora doutor?

O que faço? Preste bem atenção. Primeiramente realize uma boa higiene bucal diária; beba em intervalos freqüentes água; modere nos alimentos muito condimentados; bastante rigor nas próteses dentárias se for seu caso. Use fio dental; escove bem a língua. Enfim, se após estas etapas, o problema persistir, procure um dentista e o mesmo saberá conduzir seu tratamento e caso julgue necessário, o (a) encaminhará a um médico para correção de outras causas. Seu médico, seu amigo.

Edesio Pires Ribeiro Jr.
Tel (21) 32475868
Facebook: @dredesiopiresmedico

Deixe uma resposta