Fortalecendo-nos através da provação

Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam.Tiago 1:12

 

Pastor Paulo Roberto Ramos – Presidente da Igreja Batista Monte Horebe

Há, pelo menos, duas diferenças entre provação e tentação: a primeira é que a provação vem para nos testar, enquanto que a tentação vem para nos derrubar. A segunda é que Deus nos prova para produzir o melhor em nós; ao passo que Satanás nos tenta para produzir o pior em nós. As provações são pedagógicas, nos levam à maturidade (Rm. 8: 28), criando em nós musculatura espiritual. Nas provações, Deus trabalha por nós na salvação, em nós na santificação e através de nós no serviço. Paulo foi provado pelo espinho na carne que lhe causava dor, angústia e sofrimento. O espinho na carne era para que ele não se ensoberbecesse e não fosse autossuficiente. Provas são testes enviados por Deus ou permitidos por Ele para nos santificar.

Os propósitos da provação.

1. A nossa fé ser aprovada.

2. Moldar o caráter de Cristo em nós e a consequente maturidade.

3. Promover a sabedoria de Deus em nós.

4. Aperfeiçoamento da nossa fé

O maior exemplo de provação na bíblia encontra-se em Jó. Ele estava debaixo de provação e não sabia o que estava acontecendo no mundo espiritual. O livro de Jó fala sobre sofrimento humano e soberania de Deus. Este homem foi provado em todas as áreas:

1. Jó perdeu suas riquezas (Jó 1. 13-17). O diabo foi em primeiro lugar na fonte da adoração a Deus, as suas ofertas, os seus bens. Na provação financeira não desanime.

2. Jó perdeu seus filhos (Jó 1: 18, 19). Dez caixões. Dez filhos mortos no mesmo dia. Os filhos eram unidos e Jó zelava por sua família. Ele era um excelente pai: como sacerdote, ofertava continuamente a Deus em favor dos filhos. Diante de todas as perdas adorou (Jó 1: 20). Não negou a fé, não murmurou, não blasfemou.

3. Jó perdeu a saúde (Jó 2: 7-8). Começou com uma coceira e se espalhou pelo corpo. Os ossos doíam, as pernas incharam, o rosto ficou inflamado. O seu corpo, da cabeça até a sola dos pés, ficou cheio de úlceras e feridas. Diante de tudo isso, as pessoas em geral dizem: “Deus me abandonou”, “Eu pensei que Deus me amava”, “Por que Deus fez isso comigo?” Em tudo isso não pecou Jó com os seus lábios. A carne do corpo de Jó apodrecia aos seus olhos. O seu corpo exalava mau cheiro. Seu hálito era malcheiroso.

4. Jó foi rejeitado por sua mulher. Ela assumiu que ele já estava morto. Sem filhos, sem bens, sem saúde.

5. Jó perdeu o respeito alheio. Ele se tornou escárnio nas praças, ficando sem honra na comunidade. Perdeu o respeito de todos.

6. Seus amigos o abandonaram. Elifaz lançou mais senso de culpa (Jó 4: 1-5). Bildade lançou mais críticas a Jó (Jó 8: 2). Zofar lançou mais sarcasmo (Jó 11: 1-2). Entretanto, Deus mudou a sorte de Jó quando este estava orando por seus amigos (Jó 42: 10, 11) e o Senhor deu-lhe o dobro de tudo o que antes possuía. Não é fácil recomeçar após ter passado um Tsunami em nossa vida. É preciso ter forças para recomeçar: família, negócios, credibilidade, reputação, saúde. Jó foi insultado, humilhado, ridicularizado. Perdoou tudo isso. Obteve a cura completa, perdoando a esposa, os amigos, a comunidade. Toda tentação é uma provação e toda provação é uma tentação. Satanás pode nos induzir ao pecado no momento da provação. Ele queria induzir Jó a murmurar e blasfemar contra Deus.
Como agir nas provações:

1. Confiar nas promessas de Deus.

2. Descansar no Senhor, sabendo que Ele está no controle.

3. Opondo-se e resistindo ao diabo.

4. Alegrar-se nas bênçãos provenientes das provações.

É preciso mudar a expectativa: uma pessoa imatura transforma provas em tentações. Não é tolo aquele que perde o que não pode acumular para ganhar o que não pode perder.

A provação é para santificar-nos e a tentação para derrubar-nos. A provação visa o nosso fortalecimento e a tentação a nossa queda.

Deixe uma resposta