Destake News Gospel mostra detalhes da Expedição missionária na tríplice fronteira realizada pelo Pastor Celso Brasil

“Assim diz o SENHOR Todo-Poderoso: Praticai a justiça verdadeira, demonstrai amor misericordioso e compassivo, cada um para com seu próximo; 10e não oprimais a viúva, o órfão, o estrangeiro e o pobre; ninguém planeje no coração atitudes malignas contra o seu irmão”. Zacarias 7:10 

Pastor Celso ajudando os missionários na preparação da alimentação

O trabalho missionário é realizado por mais de quatro décadas pelo Pastor Celso Brasil, seu desejo e paixão pela obra missionária teve início durante os anos de 1974 a 1976, período em que cursava Teologia no Instituto Bíblico da Assembleia de Deus em Pindamonhangaba (SP). Conhecido como pai das Missões aos 63 anos de idade, o Pastor Celso Brasil, presidente da Assembleia de Deus do Fonseca – Niterói (RJ), já esteve em diversos países. Sempre com o mesmo propósito e missão: atender às necessidades das localidades, visitar as bases missionarias e levar encorajamento aos obreiros no campo.

Pastor Celso e caravana na divisa da Fronteira com Brasil e Argentina

O ano apenas começou, e o Pastor Celso, juntamente com uma caravana, formada por dezoito pessoas, entre voluntários da Assembleia de Deus do Fonseca (RJ), Pastores que desejaram conhecer e apoiar o trabalho missionário, e nossa equipe de jornalismo, viajaram na manhã da segunda-feira, 8 de janeiro de 2018, para a 1ª Expedição Missionária do ano. Foram mais de 1.500 Km de rodovia para percorrer os três países da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. “(…) Estamos aprendendo, estamos maravilhados! Isto é uma realidade, é um fato. A importância de estar aqui é muito grande. O Pastor Celso Brasil acima de tudo é um missionário, amante da obra, ele não é egoísta, em dizer ‘a obra eu faço’, ele é um granjeador, está granjeando outros para fazer parte dessa grande expedição.”, declarou Pastor Nélio Carmelini um dos participantes da Expedição.

Do município de Bom Jardim, no estado do Rio de Janeiro, o Pastor Ezequias também esteve acompanhando o Pastor Celso, e falou sobre a visão missionária e experiência adquirida: “(…) Pastor Celso, o qual podemos considerar o pai das missões, as vezes sem palavras ele faz missões, está nos ensinando o que é ser um missionário, e a ser um pregador. Homem de púlpito, de sentar no altar. Muitos querem, mas a missão está no coração de Deus. O Ceara é grande, poucos são os ceifeiros. Estamos aqui com este objetivo de praticar esta missão para o Reino de Deus.”, informou.

Colombo- Paraná

Pastor Celso e grupo com o casal  Emilson Moraes e sua esposa irmã Viviane Fernandes na base missionária em Colombo-Paraná

Com mais de 13 horas de viagem, a primeira parada aconteceu na Base Missionária em Colombo-Paraná, onde todos foram recebidos pelo casal Emilson Moraes e sua esposa irmã Viviane Fernandes. Na manhã da terça-feira 9 de janeiro de 2018, a viagem seguiu com destino para base missionária da Assembleia de Deus do Fonseca, localizada em Foz do Iguaçu (PR), onde funciona o projeto de apoio educacional para as crianças da localidade.

Foz do Iguaçu-Paraná

Mesquita muçulmana Omar Ibn Al-Khatab em Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu é a segunda cidade com maior número de muçulmanos no Brasil. Aproximadamente 30 mil muçulmanos vivem na tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. O Pastor Celso que também realiza o trabalho missionário com refugiados na cidade, na manhã da quarta-feira (10), iniciou a expedição visitando a mesquita muçulmana Omar Ibn Al-Khatab, perguntado pelo  Destake News Gospel, como é realizado o trabalho evangelístico para alcançar os muçulmanos no Brasil, o Pastor relata que seu segredo é o amor e afirma que Deus está dando uma grande chance para a igreja brasileira alcançar estas pessoas.

Mesquita muçulmana Omar Ibn Al-Khatab em Foz do Iguaçu

” Estou aqui nesta região fazendo este trabalho há dez anos, e temos também nos infiltrado entre os muçulmanos, e temos alcançado alguns para Jesus. Nesta área temos trabalhando também com refugiados, e aqui a gente apoia, acolhe, da comida, carinho e abrimos a porta para a evangelização. Há no Brasil Pastores estimatizando árabes, isto é um pecado! Porque Deus está dando oportunidade a igreja brasileira de alcançar árabes e muçulmanos sem termos que ir lá. Recebe-los com carinho é a forma mais fácil de fazer missões”, afirma o Pastor que trabalha com missões por mais de 10 anos na localidade. A igreja que ele preside investe em dois tipos de trabalhos missionários, um deles é a parceria com trabalhos missionários também em outros países como: EUA (Califórnia), Albânia, China e Bolívia. Na Antioquia em Cochabamba, o apoio oferecido é na Creche Pequeno Moisés, que trabalha com crianças que são filhos de presidiários. No sul do Amazonas, dois casais de missionários também são mantidos pela Assembleia de Deus do Fonseca, o trabalho missionário conta com o suporte de um barco que atende a aldeia indígena Sateré-Mawé localizada na fronteira dos estados do Amazonas e do Pará.

Paraguai- Aldeia Indígena Acaraymi.

Aldeia Indígena Acaraymi

Pastor Celso Brasil e comitiva na Aldeia Indígena Acaraymi.

Durante esta expedição, o Pastor esteve no Paraguai na Aldeia Indígena Acaraymi, onde levou a palavra e realizou mais um trabalho social e missionário para os indígenas Guaranis. Muitas foram as dificuldades para chegada ao local devido a forte chuva. O acesso até a aldeia foram mais 150 km de rodovia e aproximadamente 40 km de estrada de barro, consciente do risco de passar a noite na Aldeia, caso chovesse novamente, em concordância com o grupo o Pastor atendeu a ida e cumpriu sua missão na tarde daquela quarta-feira (10). Chegando na Aldeia era notória a alegria e gratidão dos indígenas.

Estrada de barro que da acesso a Aldeia Indígena Acaraymi em situação de calamidade

Muita dificuldade para entrar na Aldeia Indígena Acaraymi

Missionário Edgar durante entrevista

“Estamos aqui trabalhando para obra de Deus, estamos felizes e contentes pela vida do Pastor Celso Brasil que chegou aqui mesmo com muitas lutas pelo caminho de barro. Pastor Celso está aqui entre nós, com mesmo amor e carinho de sempre, ele ama muito os indígenas. Estou muito feliz e contente, já sem palavras para agradecer! Obrigado Pastor Celso por estar aqui na Aldeia Acaraymi.”, declarou o Missionário Edgar Pereira, liberto dos vícios das drogas, tem dois anos de convertido, também falou da transformação que Jesus fez em sua vida.

“Eu conheci a vida do vício. Chegaram aqui pregando a palavra, anunciando a boa notícia para nós aqui na Aldeia; e eu decidi seguir a Jesus no meu coração até o fim da minha vida!” Informou.
Falando exclusivamente da parte espiritual de acordo com Cacique da Aldeia André Cortiz, recém convertido, para ele é de extrema importância a realização do trabalho da igreja dentro da Aldeia.

Momento da refeição

Distribuição de roupas e sapatos na Aldeia

Claudia Caputi, Fabiano Caputi, Pastor Michel Lomboni , Pastor Euzébio, Ev. Jhonathan Pastor Celso Brasil, Cacique André Cortez, e Pastor Nélio Carmelino

Os Pastores Nélio Carmelino e Ezequias servindo a Ceia do Senhor

De acordo com o Pastor  Michel Lomboni, aproximadamente 930 famílias de índios Guaranis vivem na Aldeia Acaraymi, a 20 km de Hernandarias, neste local há um ano foi inaugurado um templo da Assembleia de Deus. Cerca de 60 indígenas fazem parte entre os membros e congregados da igreja que é coordenada pelo Pastor Michel Lomboni que durante entrevista ao Destake News Gospel falou sobre as necessidades da obra missionária na localidade.

“O campo apresenta muita dificuldade, aqui nós entramos com a evangelização, só que não é apenas a evangelização, tem também a socialização, higienização, educação, tudo isto para poder agregar na vida propriamente dita dos indígenas, temos também outras necessidades de recurso para poder somar na vida destes indígenas aqui.”, Informou.
Nesta Aldeia além do trabalho social todos participaram do culto onde foi servido a Ceia do Senhor.

Aldeia Acaraymi no Paraguai

Argentina- Aldeia Indígena Iryapu e Base Missionária

Momento de oração na Aldeia Iryapu na Argentina

Na tarde da quinta-feira (11), Pastor Celso e comitiva realizaram o trabalho missionário na aldeia indígena Iryapu, sempre com o mesmo propósito, atender as necessidades das localidades. Neste dia, quatro índios aceitaram a Jesus como único e suficiente salvador. Nesta Aldeia o trabalho é coordenado pelo Pastor Alexandre Gonçalves: “Nós estamos aqui há seis anos, a dificuldade é grande, trabalhar com Indígena é uma questão de relacionamento,não é só evangelizar, você tem que estar dando  atenção, trazer eles para o seu campo de fé (…), Na caminhada o Senhor nos prometeu que estaria enviado algumas pessoas que estariam nos ajudando,e enviou o Pastor Celso Brasil, ele também nos apresentou o Pastor Genival(…) e estas igrejas estão nos ajudando dentro deste projeto da Aldeia Indígena(…), informou ao relatar sobre a grande necessidade e dificuldade do trabalho na Aldeia. A aldeia fica localizada em Puerto Iguazú – Argentina.

Pastor Alexandre Gonçalves durante palavra para os Indígenas da Aldeia Iryapu

Família sendo abençoada através da oração na Aldeia Iryapu

Durante a Expedição todos os dias na base missionária em Foz do Iguaçu eram realizados os momentos devocionais pela manhã e noite. Porém, para ampliar o conhecimento sobre o campo missionário, na noite da quinta-feira (11), o Pastor Celso Brasil recebeu na base os Pastores: José Sérgio (Um dos coordenadores do Projeto Samaritano), Pastor Alexandre Gonçalves (coordenador do trabalho missionário na Aldeia Iryapu) e Pastor Lucas Mattos  (professor de história, sociologia e filosofia) ambos levaram muitos ensinamentos e experiências para o grupo durante as palestras.

Em entrevista ao Destake News Gospel, Pastor Lucas Matos, que também é professor de historia em uma escola Libanesa em Foz do Iguaçu falou sobre algumas possibilidades de evangelismo para alcançar os muçulmanos: ” O mundo muçulmano em Foz do Iguaçu é muito amplo, estamos localizados na Tríplice Fronteira, uma cidade multicultural, com 72 etnias diferentes,um verdadeiro laboratório missionário para o mundo, quem vem fazer missões em Foz do Iguaçu, aprende a ir para qualquer parte do mundo, e ter uma boa desenvoltura. Quanto ao mundo muçulmano de fato em foz do Iguaçu, nós temos aqui a segunda maior concentração de muçulmano fora do Oriente Médio, esse grupo de pessoas, vivem aqui em paz. Nós temos cristãos convivendo com Sunitas e Xiitas ao mesmo tempo, e não existe a guerra que existe no Oriente Médio. Ao mesmo tempo temos a possibilidade de evangelizar através da nossa vivência, da nossa condição de vida..Mostrarmos que Jesus é o filho de Deus e tem para todos nós o Reino dos Céus preparados.”, relatou.

Palestra com missionário Abdullah Hassan – ex-muçulmano e homem bomba

O grupo também aprendeu profundos conhecimentos sobre a cultura e religião islâmica. Na noite da sexta-feira (11), a base missionária recebeu o missionário Abdullah Hassan, um ex-muçulmano do Líbano, que se converteu no Brasil ao cristianismo no ano de 2008. Hoje atuando como professor e palestrante também compartilhou seu impactante testemunho de transformação através do evangelho. “(…) Nem todos os árabes são muçulmanos, nem todos muçulmanos são Árabes. Muçulmano é muito difícil sair da religião devido ao ensino. Crente por uma mulher nua, deixa sua religião, pois usa o perdão. Deus perdoa”, explicou ao falar um dos ensinamentos da religião que já inicia durante o nascimento.

“A coisa boa no Brasil é que os Sunitas e Xiitas são unidos, eles não querem problemas aqui.”, afirmou ao falar sobre possíveis terrorismo no Brasil. Abdullah explicou que a única forma de ganhar um muçulmano para Jesus é através do conhecimento bíblico e amor.
“Esse muçulmanos que chegam aqui, eles precisam de abrigo, a religião muçulmana dão para ele abrigo, mais ela não vai conseguir dar para eles o que nós temos, que é o amor. Se você demonstrar para ele seu amor, você ganha ele.”, afirmou relatando diversos casos de muçulmanos que já deixaram a religião Islâmica e se converteram ao cristianismo, e também diversos casos de Árabes que chegaram ao Brasil e se converteram a religião Islâmica.

No sábado (12), último dia da expedição missionária, a equipe visitou o centro de distribuição do Projeto Samaritano em Foz do Iguaçu. Mais um projeto apoiado pelo Pastor Celso Brasil. Um trabalho social e missionário coordenado pelos Pastores Irineu Goes, José Sérgio e Maria Auxiliadora que semanalmente ajudam mais de 300 famílias das comunidades da Região e casas de recuperação com doações de frutas e legumes , o propósito da visão é priorizar o órfão, a viúva, o estrangeiro e os necessitados.

Confira mais fotos AQUI 

GALERIA DE FOTOS

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta